Breve história da proibição da erva-mate

Eduardo Sejanes Cezimbra

A definição da erva-mate pelo antropólogo Lévi-Strauss como “amarga e cheirosa ao mesmo tempo, como uma floresta inteira concentrada em algumas gotas” diz de uma forma poética muto das qualidades desse chá,  “considerando-o como um rito social e vício privado”.

livrodrogasEm seu livro Filtros, Mezinhas e Triacas: as drogas no mundo moderno, tese de mestrado do historiador Henrique Carneiro, de onde extraímos a poética definição da erva-mate, há uma breve história da proibição do consumo do mate que vale muito destacar: O mate foi proibido em 1596, por Hernandárias, governador da Província do Paraguai. Mas a proibição em nada impediu a propagação do vício, que  o governador Diogo Marín Negrón denunciava nos seguintes termos ao rei da Espanha: “Há nesta governação, geralmente em homens e mulheres um vício abominável e sujo, que é tomar algumas vezes ao dia a erva com grande quantidade de água quente, com gravíssimo dano do espiritual e temporal, porque tira totalmente a frequência do Santíssimo Sacramento e faz aos homens preguiçosos”.

O referido historiador traz em sua tese de mestrado as obrigatórias informações cientícas: ” O Ilex paraguaienses, como o nome científico expressa, tem origem no Paraguai, ” Além disso aponta a origem da palavra mate como quechua, significando cabaça (no sul do Brasil chamada de cuia). Os guarani chamam o mate de caa.

Também chamada de “erva missioneira” por ser o produto de maior consumo nas missões jesuíticas no Paraguai,, Uruguai, Argentina e sul do Brasil, desde o século XVII.

Em que pese a proibição e muito por causa dela, conta-nos Henrique Carneiro que os jesuítas “com a instalação da Província da Companhia de Jesus do Paraguai açambarcaram toda a produção do mate, recebendo em 1645 a licença oficial para o comércio e mantendo, desde então, um monopólio que durou até 1767”.

Salvar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s