“Conformismo e resistência”: Marilena Chauí analisa a cultura popular

“Se um dia a democracia for possível neste país, ela nascerá dos movimentos sociais e populares, do contrapoder social e político que transforma a plebe em cidadã e os    cidadãos em sujeitos que declaram suas diferenças e manifestam seus conflitos”.

Esta frase da filósofa Marilena Chaui é usada por Homero Santiago, organizador do quarto volume da coleção Escritos de Marilena Chaui, para apresentar o livro  Conformismo e resistência – escritos de Marilena Chauí – vol.4

Esta edição é dividida em quatro partes e traz um caso paradigmático do rico diálogo travado pela obra da filósofa com as ciências sociais brasileiras a partir de uma questão fundamental: O que é a cultura popular e qual forma específica ela assume em nosso país?

O livro soma diversos ensaios, depoimentos, conferências e artigos de jornal produzidos nas décadas de 1970 e 1980 pela pensadora. O ponto mais alto dessa incursão é o texto “Conformismo e resistência:aspectos da cultura popular”.

Trata-se de uma investigação aprofundada que Marilena faz para apreender a originalidade da cultura popular como uma lógica ou um saber particular que, ao mesmo tempo em que adere ao estado atual e reproduz o autoritarismo das elites, também é capaz de opor-se ao
sistema e expressa o desejo de liberdade próprio das classes populares.

O Trambique – Livre Circulação

e-mail: jornalotrambique@yahoo.com.br

RESPONSÁVEL: OTÁVIO MARTINS AMARAL

Foto: pintura de Gildásio Barbosa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s