Sanitário seco funciona como solução eficiente, produtiva e ecológica

Se a universalização da rede de abastecimento de água, coleta de esgoto e de manejo de resíduos sólidos é parâmetro mundial de qualidade de vida, o Brasil continua bastante atrasado, pois menos da metade dos domicílios (45,7%) tem acesso à rede de esgoto. Na região norte a situação é mais grave, apenas 13% dos municípios têm a infraestrutura.

Mesmo que o serviço atendesse a 100% dos domicílios em todas as regiões do pais, estaríamos longe de uma solução saudável e sustentável.

Como pode ter saúde uma população que tem como endereço de esgotamento sanitário as aguas dos rios e o solo?

banheiroseco2Faz sete anos que o sanitário seco do Cerbambu Ravena funciona como solução eficiente, produtiva e ecológica para os problemas causados por sistemas sanitários comuns.

Os dejetos humanos são tratados como substâncias não reaproveitáveis, contudo, são ricos em nutrientes e minerais e, quando recebem tratamento adequado, podem se tornar excelente adubo para as plantas.

O sanitário seco é uma tecnologia que usa o método da compostagem das fezes humanas, eliminando a necessidade de água potável como ativador da descarga. Nesse sistema, em vez de usar água para conduzir os dejetos por tubulações de esgoto, usa-se um ou dois copos de matéria orgânica, tipo serragem de madeira, de bambu ou folhas secas.

banheirosecoOs dejetos caem diretamente em câmaras de compostagem localizadas na parte traseira da construção. As câmaras de compostagem possuem cobertura metálica que retém o calor do sol. Dessa forma, o interior atinge temperaturas próximas a 72°C, o suficiente para garantir a completa eliminação dos microrganismos patógenos (que transmitem doenças). Os gases liberados nesse processo saem por uma tubulação de exaustão que deixa o ambiente nas cabines livre de mau cheiro.

Cada sanitário possui duas câmaras de compostagem. Assim, enquanto uma câmara cheia fica fechada por seis meses, a outra permanece recebendo os dejetos pelo mesmo período. Ao final desse tempo a câmara que estava em repouso é esvaziada e posta em uso e a outra é fechada para permanecer em repouso por outros seis meses.

Após o período de seis meses o composto deve ser retirado das câmaras e levado para um minhocário com acréscimo de terra para que as minhocas o transformem em húmus, tornando-o adequado para ser usado como adubo em hortas e árvores frutíferas.

Essa mudança de habito é simples, barata, não contamina o lençol freatico e nem o solo. Massa?

Lucio Ventania

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s