Encerramos 2015 com ‘Nascente em Chamas’ em solidariedade à Mariana

Publicado originalmente em Projeto Rios de Encontro:
Mariana descobre que o futuro é morto, em ‘Nascente em Chamas’. No sábado, 19 de dezembro, a jovem dançarina-coreógrafa Camylla Alves, co-fundadora da Cia AfroMundi e do projeto sociocultural Rios de Encontro, estreiou o novo espetáulo de dança amazônico-contemporânea no palco da Praça do Artista, no Centur, em Belém, diante uma plateia de 240 artistas, gestores. Mariana volta à Cabelo Seco em Marabá depois de uma década fora, incapaz de reconhecer seu bairro ribeirinho. A equipe Camylla Alves, Dan Baron (diretor artístico) e Manoela Souza (gestora cultural), foi contemplada com o Prêmio ‘Projetos… Continuar lendo Encerramos 2015 com ‘Nascente em Chamas’ em solidariedade à Mariana

Vozes

A Grande Escuta da Mãe Terra   Por Eduardo Sejanes Cezimbra No dia 21 de janeiro de 2012  aconteceu o evento “Vozes”, um momento de rara beleza e inspiração no Jardim Botânico de Porto Alegre. Como expressão deste anelo de escuta da diversidade de vozes presentes se moldou um labirinto com as pessoas participantes, que assumiu a forma de uma orelha gigante. Após, esta orelha gigante abriu-se como um palco vivo em que as pessoas e grupos presentes apresentaram suas manifestações artístico-culturais, inspirando os participantes, que depois compartilharam seus sonhos e projetos para que se fizesse a “tessitura” de uma … Continuar lendo Vozes

A Arte de Educar

  Seguindo pistas em uma busca pessoal   Por Eduardo Sejanes Cezimbra O cenário é o mesmo, seja à direita ou à esquerda (mesmo no centro): uma sala de conferências, com um “palco-púlpito” mais alto que a sala com cadeiras dispostas linearmente feito linha de montagem, um sistema de som possante para amplificar uma voz -e tão somente uma -, para reforçar o papel passivo do expectador do espetáculo que se desenrolará à sua frente. Perfeito para ficar “por cima” no palco. Agora o cenário está montado, seja para um fórum de direita ou um fórum de esquerda, seja para … Continuar lendo A Arte de Educar

Boaventura prega valorização dos saberes populares

Para o sociólogo Boaventura de Sousa Santos, “as universidades só ensinam o conhecimento dos vencedores, e não dos vencidos” Lucinthya Gomes lucinthya@opovo.com.b Ao tentar definir Ecologia de Saberes, o sociólogo português Boaventura de Sousa Santos, um dos mais prestigiados do mundo, afirmou ser um apelo por mais justiça aos conhecimentos. Ele referia-se ao conhecimento que vem das populações rurais, urbanas, ribeirinhas. Ao conhecimento nascido da luta, dos oprimidos, dos discriminados. “As universidades só ensinam o conhecimento dos vencedores, e não dos vencidos. (…) O conhecimento universitário, científico, é importante, mas não basta”, afirmou. Na noite de ontem, Boaventura ministrou palestra … Continuar lendo Boaventura prega valorização dos saberes populares

O sagrado território do Saber

Kaká Werá Quando em 1993 iniciei, junto com Daniel Munduruku e Olívio Jecupé, a ideia de nos mobilizarmos através de uma literatura, com o propósito de expor melhor a cultura indígena do país, um ou outro antropólogo disse que isso não era coisa de índio; que coisa de índio era andar pelado e pintado de urucum. Eu disse que uma coisa não excluia a outra. De vez em quando, nos momentos adequados, ainda pintamos o corpo de urucum, mas que expressar através da escrita as nossas visões de mundo poderia ser também um ato cultural e legítimo.  Muitos anos se … Continuar lendo O sagrado território do Saber

Praia do Balbino

 Resistência e consciência socioambiental Por Eduardo Sejanes Cezimbra Artesanato de coco, dança do coco, renda de bilro, culinária, cordel, jangadas, praias desertas, camarão, lagosta, águas verdes, manguezais, barracas na praia . O que mais?… E precisa mais?! Ah sim, muitos coqueirais, piscinas naturais, rio, enfim, a Praia do Balbino, uma pequena vila de pescadores com 200 famílias. é uma atração turística do Ceará. Não deixe de visitar o Coco Balbino, uma loja de artesanato instalada em uma típica casa de pescador oferece peças das mais variadas, desde colares, suportes para mesas, esteiras, tudo confeccionado com o coco e também do … Continuar lendo Praia do Balbino

Tambores de África no RS

OKAN ILU, O Tambor do Coração   Por Eduardo Sejanes Cezimbra “Por acreditamos que as verdadeiras conexões, aquelas que possibilitam a transcendência são feitas pelo Okan (coração) nós te convidamos para participar do OKAN ILU. Meu Okan batendo forte como o toque de um Alabe em seu Ilu me eleva aos braços da Mãe África. Se o seu Okan bate tão forte como as mãos de um Alabe quando em plena comunhão com o Ilu, então traga o seu Tambor e venha unir-se a nós neste Ipade de Mestres, Diéles e aprendizes para honrar a ancestralidade e vivificar a nossa … Continuar lendo Tambores de África no RS